Shinobi Survival
Votação
Apenas um Voto por Pessoa...
A) Sim
100% / 6
B) Não sou Capaz de Opinar
0% / 0
Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

Ver toda a lista

Os membros mais ativos da semana
Últimos assuntos
Quest - Cortando a ligação Qua Jul 25, 2018 6:33 pmReaper
Ficha KuroiSeg Jun 25, 2018 7:57 pmKuroi Neko
Ficha KuroiSeg Jun 25, 2018 7:57 pmKuroi Neko
Modelo FichaSeg Jun 25, 2018 7:55 pmKuroi Neko
Outbreak - Por uma vez sóTer Mar 27, 2018 5:47 pmReaper
Outbreak - Dia dos mortosSeg Mar 26, 2018 12:30 pmUmagon
Que Horas São?



Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Narrador
Narrador

Status
Vida:
0/0  (0/0)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Outbreak - Chris

em Ter Mar 06, 2018 11:30 am
Relembrando a primeira mensagem :


Ao Chris colocar a criança no chão, ele se afasta um pouco dela e pode escutar um grito estrondoso partindo do Noroeste, este grito que o atordoava por meio segundo, fazendo com que seus pensamentos se embaralhem.

A criança que estava caída ao solo com uma tatuagem de um símbolo do infinito no peito começa a brilhar. Por estar extremamente ferida pode ser que algo tenha a afetado e com isso, ela começa a levantar de maneira descontrolada e com pedaços muito sensíveis de sua pele e carne caindo, balbuciando algumas letras sem sentido naquele momento - M...a...P...a...Pa - Andando lentamente em sua direção tentando se acostumar com o corpo ferido. Em seus olhos você pode notar a mínima presença de vida ou de uma alma, podia ver apenas que a criatura estava faminta.

O cavalo cai ao chão e começa a dormir.

Errante





═════════════════════════════


avatar

Status
Vida:
160/160  (160/160)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Re: Outbreak - Chris

em Qui Mar 15, 2018 9:11 pm
Era rápido e dava certo, tinha um fator ao meu alcance, a minha habilidade motora e cognitiva seria mais avantajados que os daquelas criaturas, sobrepunhando minha vantagem via ao redor que tudo tinha acabado, ao menos naquele instante. Ao meu lado o corpo do cachorro cortado ao meio e logo a frente o homem que seria a minha companhia naquela luta, sua mão era estendida a mim, seu olhar era alegre naquela hora, como se tudo fizesse sentido em sua vida, mas nada passaria disso, um som ecoava pelos arredores, era estridente, alguns pássaros ousariam levantar voo, meu rosto era atingindo por respingos de sangue, era quente, caloroso, de certa forma agradável, e o pior de tudo é que nada poderia fazer para impedir aquilo.

Minha ação naquele momento era levantar a cabeça e encontrar a localidade de onde aquilo viria, e lá estava, em cima de uma das casas, um corpo se escondia atrás de uma capa, em sua mão uma espécie de arma, mal sabia descrever aquilo, porém sentia que fora isso que matara meu companheiro, o ranger dos dentes era visível em meu atual estado, minha raiva começaria a me moldar, como se nada fosse capaz de me segurar, porém meu corpo se mantinha parado, minha mão direita segurava firme minha claymore, estava pronto para a investida, mas continuava parado, abismado, com medo de morrer, a chama que envolvia a vila por partes acendia o olhar daquele assassino, ou melhor assassina, reconhecia sua face, e junto com sua voz, os guardava nos confins de minha cabeça, um dia, haverá um dia que hei de nos reencontrarmos.

Após toda a cena tudo voltava ao normal, soltava minha claymore, caindo de joelho sobre o solo, segurava o corpo do homem, mal sabia o nome desse, que inconveniente, o mundo é um lugar perigoso agora, meu eu interior ria, não uma risada qualquer, e sim uma meticulosa e estupefata, e seria eu a razão daquilo tudo, minha incapacidade de agir naquele momento me deixava aflito, quantas vezes mais aquilo aconteceria, apertava forte o corpo do homem, enquanto um embate se erguia em minhas costas. Pouco tempo se passava e ao meu redor já começava uma pequena algazarra, esses que me circulavam agradeciam como se suas vidas valessem algo, apenas ficava quieto ouvindo boa parte de tudo que aconteceria em minha volta. Me erguia, levanto minha claymore, em prol de guarda-la e então dizia para aqueles, buscando atingir todos sobreviventes. - Nem tudo está acabado! Vocês ainda estão vivos, façam por merecer isso... - Após tais palavras, loteava os pertences que o homem morto continha consigo, guardava tudo dentre o meu alcance, me dirigindo para a direção do cavalo que estava comigo, subia nesse, seria um pouco desconfortável, uma apalpada para acaricia-lo e então voltava meu caminho a Konoha, levaria comigo o outro cavalo presente, sendo esse o do homem morto pelo tiro.
avatar
Narrador
Narrador

Status
Vida:
0/0  (0/0)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Re: Outbreak - Chris

em Sex Mar 16, 2018 7:56 am

(Barra de exp atualizada)

Você apalpando o corpo consegue pegar a besta do homem, 20 dardos, 2x ervas verdes, 100 ryous e 1 analgésico.

Os residentes do vilarejo recebem de braços abertos sua frase marcante e começam uma inspeção no vilarejo para ver se conseguiam recuperar algo. Você parte para konoha com a presença de ambos os cavalos. O caminho não seria longo montado.

As imagens da cabeça do homem sendo perfurada por um projétil era desesperador, só de imaginar uma arma com aquele estrago, muito mais avançada para época que se encontrava, quão problemático isso poderia ser para a população?

Sentia que algo estava acontecendo em konoha, pois alguns minutos em cima do cavalo, na direção do vilarejo podia ver também mais fumaça, dessa vez em grande quantidade, como se uma casa tivesse explodido.



═════════════════════════════

avatar

Status
Vida:
160/160  (160/160)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Re: Outbreak - Chris

em Sex Mar 16, 2018 4:20 pm
Seguia meu rumo, voltando pelo mesmo caminho que viria, logo não demorava muito para chegar nos estábulos de Konoha, já não sabia o que fazer naquele momento, talvez procurar o hokage, e tentar entender o que estaria acontecendo com tudo e todos, se bem que seria idiotice pensar se o mesmo estaria ou não vivo, comigo carregava todo loot que conseguiria, a mochila carregada em minhas costas demonstrava tal, além de mais um animal a me acompanhar. Não muito longe de Konoha, podia observar de longe a fumaça se erguer sobre os céus, apressava, temendo que o pior estaria a acontecer pelas comodidades, provavelmente mais daquelas criaturas sedentas, imaginava quem estaria a lutar contra tais, e após os pensamentos inconstantes seguia meu rumo, na direção da fumaça, atento ficaria,
de prontidão, caso algo acontecesse, surpreendendo a mim.
avatar
Narrador
Narrador

Status
Vida:
0/0  (0/0)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Re: Outbreak - Chris

em Seg Mar 19, 2018 4:44 pm

(Barra de exp atualizada)

Daquela distância de konoha você consegue ver apenas a casa em chamas a sua direita, você se encontra na entrada de konoha. Uma longa rua que dava de encontro com a área comercial do vilarejo. Tudo estava quieto até então.

Conforme você vá andando, você começará a sentir fortes odores de sangue, coisas podres e tudo de repulsivo.



═════════════════════════════

avatar

Status
Vida:
160/160  (160/160)
Arsenal:
Ver perfil do usuário

Re: Outbreak - Chris

em Seg Mar 19, 2018 8:15 pm
Atento ao que havia acontecido em minha volta, levo minha mão esquerda ao nariz, buscando limitar o forte cheiro pela redondeza,
seguiria ainda sobre meu cavalo, optando por encontrar qualquer um que não fosse como aquelas criaturas.
Conteúdo patrocinado

Re: Outbreak - Chris

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum